Consciente Construtora e Incorporadora promove imunização para colaboradores e seus dependentes nesta terça-feira, em Goiânia. Serão aplicadas 133 doses da vacina

A possibilidade de epidemia do vírus da gripe H1N1, admitida pela Secretaria Estadual de Saúde, tem preocupado a população de Goiânia e chamado a atenção de empresas para a importância de proteção dos colaboradores.

Uma das organizações que está atenta à questão é a Consciente Construtora e Incorporadora. Em parceria com o Sesi, a empresa vai promover nesta terça-feira (10), entre 8h e 17h uma ampla vacinação para alcançar o quadro de colaboradores que soma 85 profissionais. Além deles, 48 doses serão destinadas para cônjuges e filhos dos colaboradores.

A construtora já havia adquirido a imunização em março e aguardava apenas a disponibilidade das doses por parte do fornecedor para proceder a aplicação. O valor será parcialmente subsidiado pela empresa. A opção trivalente, que protege contra influenza A/H1N1, A/H3N2, e um tipo do vírus B sairá por R$15,25. Já a vacina quadrivalente, que imuniza contra os vírus influenza A/H1N1, A/H3N2 e dois tipos B, terá custo de R$33,25.

“Nós estamos proporcionando isso para proteger nossos colaboradores e também os familiares. Além da vacina, estamos reforçando entre as equipes a importância de cuidados como lavar as mãos, utilizar o álcool gel e tomar outras medidas de prevenção”, orienta o coordenador de Responsabilidade Socioambiental da Consciente, Felipe Inácio Alvarenga.

Os filhos e cônjuges dos trabalhadores também poderão se imunizar. Neste caso, a imunização trivalente terá custo de R$39,00 e R$53,00 a quadrivalente. Na rede privada, a vacina trivalente custa entre R$100,00 e R$120,00. Já a proteção quadrivalente está na faixa de R$150,00. Ainda assim, nem todas as clínicas têm o produto disponível.

Com uma população superior a 6 milhões de habitantes, a rede pública oferecerá 1.593.242 doses entre os dias 23 de abril e 1º de junho. No entanto há um cronograma que separa os grupos alvos. A proteção da rede pública estará disponível apenas para idosos, trabalhadores da saúde, professores, gestantes, puérperas, crianças e pessoas com doenças crônicas, etc.